óleo mineral em cosméticos capilares...

- 9/19/2012

Oi gente, tudo certo?


Óleo mineral, petrolatos, parafinas...


Existem muitas dúvidas e opiniões diferentes sobre o uso do óleo mineral em cosméticos, da mesma forma que fiz um post sobre silicones, eu resolvi fazer esse sobre óleo  mineral.

Queria deixar bem claro que esse post não é pra dizer se petrolatos são bons ou ruins, muito menos para dizer se você deve usa-los ou não, nesse post quero mostrar o que eles são, e qual o papel deles nas formulações cosméticas. Espero que cada uma tire suas próprias conclusões quanto ao uso destes.

O óleo mineral, também chamado de parafina líquida, petrolatos, etc. é uma mistura de hidrocarbonetos (compostos que possuem apenas hidrogênio e carbono em sua composição), produzido a partir da destilação do petróleo,é um liquido oleoso, incolor, transparente e quimicamente inerte. Existem óleos minerais de grau técnico e de grau medicinal, o de grau medicinal é usado em cosméticos e alimentos, pois é refinado para atender as especificações apropriadas para uso em cosméticos, medicamentos e alimentos. 

O óleo mineral é usado em cosméticos pois raramente provoca reações alérgicas, o uso do óleo mineral é permitido pelo FDA,  e também pode ser usado em cosméticos e produtos de cuidados pessoais comercializados na Europa de acordo com as Disposições gerais da Diretiva de cosméticos da União Européia. Atualmente não há nenhuma evidência que o óleo mineral no grau de purificação que é usado em cosméticos cause câncer.

Ele é amplamente utilizado na indústria de cosméticos por possuir um baixo custo, além de possuir uma consistência adequada, isso é muito importante em cosméticos, óleo vegetais, sofrem alterações de lote para lote, já ó óleo mineral é praticamente sempre o mesmo e isso o faz com que ele seja muito mais eficaz para garantir a viscosidade ideal. A principal função do óleo mineral em cosméticos é funcionar como um veículo para os outros ativos, além de formar um filme. Como sabemos ele é hidrofóbico, ou seja, não interage com a água, com isso ele forma um filme de proteção, (esse é um dos pontos mais polêmicos), que impede a perda de água dos fios, e reduz o atrito ao pentear.

Bom até agora falei basicamente sobre o que é o óleo mineral, como é utilizado e o motivo da utilização.

Mas, por que falam mal do óleo mineral?

Uma das polêmicas a respeito do óleo mineral é que ele não “trata” o cabelo, diferentemente dos óleos vegetais, que são ricos em vitaminas, ácidos graxos, agentes antioxidantes o óleo mineral não possui nada disso. Então muitas pessoas dizem que o óleo mineral é apenas uma “maquiagem” para os fios.
Não, o óleo mineral não trata os cabelos, é obvio que um óleo vegetal possui muitos benefícios a mais, porém o óleo mineral não faz mal aos cabelos, o correto seria dizer que ele não faz bem nem faz mal.

A outra polêmica a respeito do assunto é que o óleo mineral é cumulativo, ou seja, vai se acumulando nos fios, e com o tempo os cabelos ficam “encapados”, e isso impediria a absorção de nutrientes, além de deixar os fios pesados, sem vida sem brilho, etc.

Eu procurei feito uma louca sobre estudos que comprovassem isso, esse fato de que o óleo mineral é cumulativo, porém não achei nenhum estudo que comprovasse isso (se alguém ai que estiver lendo souber de algum estudo, por favor, me avise nos comentários), ele até pode ser cumulativo, mas quão cumulativo ele é? Será que é cumulativo a ponto se não ser bem removido por shampoos?Será que é tão cumulativo a ponto de encapar os fios e impedir a absorção de outros nutrientes? Não encontrei nenhum estudo que respondesse a essas perguntas.

O que eu achei foram opiniões de pessoas que usaram produtos com óleo mineral e sentiram acúmulos, e como sabemos a nossa opinião é baseada na nossa experiência e na nossa vivência, logo pode ser que essas pessoas tenham notado um maior acúmulo de resíduos nos fios quando usam óleo mineral, porém não posso tomar isso como verdade, uma vez que não há uma comprovação científica. E creio eu que existem sim muitas pessoas que usam óleo mineral e não notam o acúmulo do mesmo.

Bom, como o blog é meu, me sinto no direito (e dever) de compartilhar minha opinião sobre assunto.

Quanto ao fato do óleo mineral tratar ou não tratar:

Ele não “trata” o cabelo, isso é um fato. Ele serve como veículo para os ativos, e são eles, os ativos que irão ‘’tratar” os cabelos. Eu tenho ótimas máscaras que possuem óleo mineral, então nesse caso pra mim tem há ver com os outros ativos que a máscara possui e principalmente a concentração dos mesmos. Existem máscaras no mercado que praticamente só possuem óleo mineral, e pouquíssimos ativos e em baixa concentração, essas máscaras provavelmente irão só “maquiar” os fios e não irão promover muitos benefícios. Porém como eu disse acima, existem ótimas máscaras que possuem óleo mineral, nesse caso acredito que os ativos estejam em concentração adequada para promover tratamento aos cabelos. Lembre-se preço não está relacionado a qualidade(existem máscaras muito boas que são bem baratas), porém preço está relacionado a concentração de ativos, e  quanto mais concentrado for, maior são as chances de ser um bom produto.

Quanto ao fato de se acumular nos fios:

Como eu disse, eu não encontrei nenhum estudo sobre o assunto, apenas opiniões, e a minha é:
Eu acredito que máscaras com óleo mineral possuem a capacidade de se acumular mais nos fios, quando comparadas a máscaras que não possuem óleo mineral em sua formulação. Eu noto que quando faço uso contínuo de máscaras com óleo mineral, meu cabelo pesa mais rápido (mas também acredito que tem pessoas que não sentem esse efeito), quando isso ocorre, eu lavo os cabelos com um bom shampoo transparente, (que possua um poder de limpeza razoável) umas 3 vezes e uso uma máscara mais leve que não possua óleo mineral, e os cabelos ficam completamente normais de novo. Pra quem faz o uso constante desses tipo de produto eu acho interessante lavar com um anti resíduos uma vez por mês, no meu caso eu nem preciso usar anti resíduos pois  não uso a mesma máscara consecutivamente, como tenho máscaras que possuem óleo mineral e outras não, dificilmente sinto acúmulo, e no meu caso umas boas lavadas com shampoo transparente com uma poder de limpeza razoável resolve o problema.

Eu até tenho procurado ultimamente por máscaras que não contenham óleo mineral, pois como eu disse acima quando uso elas consecutivamente eu noto os fios com um pouco de acúmulo, porém não vou deixar de usar as que eu tenho, e caso eu esteja muito interessada em determinada máscara eu não deixaria de compra-la pelo fato dela conter óleo mineral. 

Conclusão: Se possível, opte por máscaras que contenham óleos vegetais eles sem dúvida são melhores que o óleo mineral, porém se a sua máscara favorita contém óleo mineral eu não vejo há motivo pra deixar de usa-la.

Bom, espero que eu tenha esclarecido algumas dúvidas com esse post, muitas pessoas pediram pra eu fazer e eu fiz.
Eu quero ouvir a opinião de vocês sobre assunto! Concordam/discordam? Deixem nos comentários!
E se alguém tiver conhecimento de algum estudo sobre o acúmulo de óleo mineral nos cabelos, por favor me avise, se possível indique nos comentários.


Obrigada a todos vocês, beijos e até a próxima!

39 comentários:

miss m on 19 de setembro de 2012 11:49 disse...

Mas a questão do óleo vegetal X óleo mineral tb tem q ser levada em conta q se o óleo for totalmente refinado, ele perde essas características n ? Tanto q os óleos virgens e extra virgens são muito mais caros do que os outros tipos.E são poucos os cosméticos q tem garantia ou alguma certificação q são usados óleos de boa qualidade lá.Aí tem muito cosmético mais caro por aí, usando óleo totalmente refinado, e o pessoal achando q está fazendo muita vangagem em relação ao óleo mineral... E esse "filme protetor" que o óleo mineral faz , mantem o fator de hidratação tanto da pele quanto do cabelo n é? (assim como o óleo vegetal tb )

Amanda on 19 de setembro de 2012 12:14 disse...

Carol adorei o post, concordo em número, gênero e grau!
Eu não deixo de usar determinado produto por causa do mineral, claro que dependendo a sua concentração vai apenas maquiar o cabelo, mas nada que um bom ar ou shampoo transparente não ajude.
Não concordo quando as pessoas deixam que usar determinada máscara por causa disso, claro que aqui varia a sua concentração, mas gostei de saber que ele é o "transporte" para outros ativos.
Arrasou!
bjs

Deinha on 19 de setembro de 2012 12:36 disse...

Posso falar... Amei o post, foi um dos mais esclarecedores que já li, mesmo não sendo química, mas estudei muita química da minha faculdade( alguma coisinha eu entendo tb) e como disse nossa querida Amanda, concordo em gênero, número e grau, sem nada acrescentar. Amei, super bem explicado e bate ao encontro daquilo que eu penso. Parabéns!!!! Este post deveria estar na íntegra nos arquivos do cronograma do Facebook. Abraços!! Deinha Loreto

Diana Lee on 19 de setembro de 2012 12:49 disse...

Carol,
Mais um post maravilhoso que você nos trás. Sem querer ser a dona da verdade nem ser melhor que ninguém. Mostrou os seus estudos, a sua pratica com o óleo e sua opinião final. Achei bastante esclarecedor. Eu não compro produtos com óleo mineral, mas os que eu tenho usado, aparentemente tem uma concentração maior de ativos do que do oleo mineral e dão bons resultados. Mas como não gosto de usar shampoo transparente com frequência, prefiro evitar.
Bjo

rosasantosi on 19 de setembro de 2012 13:09 disse...

Muito esclarecedor seu texto, adorei!

Esther Mara on 19 de setembro de 2012 14:16 disse...

Carol, que post, hein?!
Eita, guria que sabe do que está falando!
Eu, assim como a Di evito (até uso, mas no máximo mesmo 1 vezes por mês, até menos)... Mas não uso shampoo frequentemente (nem mesmo o sem sulfato)... Umas duas vezes no mês um com sulfato e mais umas 3 ou 4 um com (é um low poo não muito regredo), e o resto é só co-wash... Então evito tanto silicones como petrolatos... Também não sou muito xiita, mas só uso se achar que vale muito a pena pelos ativos...
Mas é aquilo, se a pessoa usa shampoo de limpeza (transparente/antirresíduos), que use mesmo tudo o que deixar o cabelo mais bonito!
Ahh, por falar em shampoo fiquei ambicionando o de castanha da Natura (e a máscara)....
Beijos, e, como em todas as suas matérias, parabéns!
PS: Também nunca li um estudo a respeito, aquele dos sulfatos não fala nadinha...

Esther Mara on 19 de setembro de 2012 14:18 disse...

*1 vez por mês
*umas 3 ou 4 um sem sulfato

CáaH Duarte on 19 de setembro de 2012 14:33 disse...

Ótimo post Carol! Parabéns.. Pois é, a pouco tempo que eu comecei a me atentar para a composição das máscaras, mais precisamente depois que eu entrei no grupo do crono no face... Eu sempre olho a composição de leave ins pra ver se contém óleo mineral.. Nesses casos eu sempre procuro evitar.. pois com você disse o óleo mineral não faz mal, mas também não faz bem.. Então prefiro optar para um leave-in que realmente trate.. tenho até usado óleo de amêndoas o natural com leave in e tenho gostado.. Nas máscaras, concordo contigo tmb, não creio que seja algo para trocar a máscara que a pessoas gosta, assim drasticamente, só pq contém óleo mineral... também estou curiosa para saber se ele tem um grande efeito cumulativo.. Por enquanto, tento evitá-lo, mas nada desesperador... Beijão!

www.cahbeleira.blogspot.com

Liia on 19 de setembro de 2012 14:43 disse...

Carol, ótima postagem....
Amiga, adorei saber sua opinião e to com ela e não abro...
Jamais iria deixar de usar minhas mascaras preferidas por conta disso...
Mas, uso sim de 15 em 15 dias um shampoo mais neutro, para esta retirando todos os resíduos que ficam, inclusive das mascaras, leave-in, finalizadores enfim...

Amei....sua fofa!!!
Obrigada por passar a diante todo seu conhecimento.

Cleide Menezes on 19 de setembro de 2012 15:49 disse...

Adorei seu blog linda,
obrigada pela passadinha no meu.

Beeijos (:

Erika Nasch on 19 de setembro de 2012 16:04 disse...

Adorei o post! Muito esclarecedor!
Obrigada por compartilhar seu conhecimento, Carol! ;) Besos!

Natasha Valente on 19 de setembro de 2012 16:57 disse...

Belo post! Ainda mais sabendo que você foi atrás de estudos e não ficou só no achismo. O que eu penso: como, por enquanto, posso comprar máscaras profissionais com o mínimo ou ausência de óleo mineral, eu faço. Quando compro máscara nacional vou atrás de ver aqueles óleos minerais mais comuns e, portanto, que toda empresa usa de monte, aí sim não compro. Minha mãe e colegas usam máscaras com óleos minerais e nem por isso o cabelo delas é frágil, sendo assim, acredito que a composição e quantidade dos componentes da máscara é que fazem mais diferença. Essa minha conclusão veio depois de muito ler sobre isso em blogs e tbm agora sobre seu post.
Beijos

Elaine Souza on 19 de setembro de 2012 17:05 disse...

Tinha algumas dúvidas sobre o assunto e creio que tenha entendido muito bem sobre o uso dos óleos minerais..vou me atentar mais para issso!
Beijos!

PRODUTINHOS NO CABELO AND MAKEUPS on 19 de setembro de 2012 20:39 disse...

Carol eu gosto de usar pelo motivo que você não gosta, o peso no cabelo!

Como meu cabelo é mais poroso nas pontas o uso das mascaras com oleo mineral da muita diferença, é visivel o peso e a definição e eu adoro isso, mas não uso sempre...

Mas, quando tem óleo mineral no óleo de argan, ou reparador... esquece que enseba!

Beijos
Lu

Miguel de Biaso on 19 de setembro de 2012 23:44 disse...

POST MARAVILHOSO! Parabéns! E Carol, o que vc falou é verdade: usando um shampoo adstrigente, o óleo mineral sai sim do fio, eu vi um químico falando isso, explicando sobre a facilidade dele sair na lavagem por causa de sua carga. Eis o motivo pelo qual quem faz no poo não deve usar produto com óleo mineral - pq não usa shampoo!
=D

Karina Viega on 20 de setembro de 2012 08:05 disse...

Carolzinha, excelente post!
Certa vez eu lí uma sobre uma pesquisa em que cientistas compararam a atuação do óleo mineral com o óleo de coco.
Sabe em qual a conclusão de diferenças eles chegaram???
Quase nenhuma! Rsrs

Pois bem, minha linda, assim como vc falou, óleos vegetais possem potencial de tratamento ao passo em que o óleo mineral não.
Durante a pesquisa o óleo mineral se mostrou um bloqueador de umidade bem mais eficiente do que o óleo de coco.
Entrementes, o óleo de coco promoveu restauração da vitalidade dos fios a longo prazo enquanto o mineral seria somente um “tratamento” tópico “paliativo”.

Ou seja, nehuma “novidade” no assunto... rsrs

Quanto aos “build ups”, também nunca ví algo relmente comprovado a respeito.
Qualquer produto pode saturar os fios se utilizado em demasia sem higienização correta, até mesmo aqueles totalmente veganos.

Agora, particualarmente, passei a não gosta de óleo mineral desde que comecei a fazer co-wash e low poo.
Natural, afinal, ele realmente é “pesadinho” para lavagens com condicionadores e/ou higienizadores em creme.

Contudo, conheço e já usei excelentes produtos cuja composição continha óleo mineral.

Creio que a questão “quantidade” influencia mais do que a substância em si (e isso vale para tudo, rs)...

Beijos no coração.

Fefa on 20 de setembro de 2012 09:40 disse...

Olá Carol!!

Menina, que post é esse? Ótimo! Vou até ser bem abusada e indicá-lo para a Duda (nossa companheira lá no Help, para ela vir aqui ler, pois ela manifestou esses dias dúvidas sobre esse assunto!).

Assim como a Esther e Diana, que li aí em cima rs, evito máscaras com óleo mineral, pelo mesmo motivo que vc citou no post, sinto o seu acúmulo nos meus fios (que acumulam tudo, inclusive se eu usar muito óleo vegetal tbm pesa, o sucesso está na medida certa sempre, né?. E por causa disso, faço como vc: vou intercalando as máscaras e fazendo uso de xampu transparente. Mas por pura preguiça pq na correria de durante a semana é difícil, tenho optado por comprar máscaras sem o óleo mineral, apenas para facilitar a minha vida.

Concordo com vc e a Mandi: não deixaria de comprar uma máscara que desejo muito por causa SÒ da presença do óleo mineral, pq o segredo está na concentração dos ingredientes. Eu só fico chateada qdo as empresas fazem propostas de produtos com selo "natureba" e tacam o óleo mineral na fórmula, pq aí eu acho que é abusar da ingenuidade dos consumidores, isso que acho injusto e que me levaria a não comprar essa máscara!

Beijoooooooo enorme!

Fefa on 20 de setembro de 2012 09:42 disse...

Ps.: adorei e aceito completamente a ideia de fazermos compra juntas, hein? quer coisa mais divertida? rs

vc costuma vir nas lojinhas de produtinhos de salão e de essências do Saara? vivo andando por lá e quero conhecer essas lojinhas de essências, dizem que conseguimos comprar óleos e manteigas vegetais por lá, quero investigar, topa? rs

Fefa on 20 de setembro de 2012 09:43 disse...

Carol, fiz testamento! =C ahaha

Cri-ação em Pauta on 20 de setembro de 2012 14:56 disse...

Oi Carolina!

Tô aqui lendo todos os seus post's e adorando! Você explica tudo direitinho e pra mim, que tô começando a aprender esses aspectos mais "técnicos" sobre cabelo, é ótimo!

Comecei a olhar a composição das máscaras agora, porque antes nem dava bola. Comprava pela descrição básica dos produtos, então nem sabia desse lance do óleo mineral. Muito bacana!!

Beijos!

Fefa on 21 de setembro de 2012 08:54 disse...

Carol, mandei o email com as fotos da Menta-Pimenta! ahahahaa - ôoo, finalmente! rs

Carolina Barbosa on 21 de setembro de 2012 20:04 disse...

Miss m, interessante você ter tocado nesse assunto do óleo refinado, a maioria dos óleos vegetais usados em cosméticos é refinado. Porém ainda assim o óleo vegetal é mais vantajoso que o óleo mineral, e isso tem há ver com a composição básico do óleo vegetal. E sim o filme que o óleo mineral forma prolonga a hidratação tanto na pele quanto nos cabelos, pois ele impede a perda de água. Obrigada pela visita :a

Amanda, pois é muitas pessoas não sabiam que ele é um veículo para os outros ativos...Obrigada pelo elogio, e obrigada pela visita :a

Deinha, eu fico muito feliz que tenha gostado deu um bocado de trabalho pra fazer eu pesquisei bastante, hahah. Vou levar a sugestão de inserir esse post nos arquivos do crono aos outros adms, se eles toparem eu posto lá. Obrigada pela visita :a

Diana, que bom que gostou, eu tentei ser o mais humilde possível pois esse assunto divide opiniões. Eu entendo o fato de vc não usar óleo mineral, obrigada pela visita e obrigada por ter aceitado ler o post pra mim e me dar sua opinião, vc sabe que ela é muito importante pra mim! :g

Rosasantosi, que bom que gostou!! Obrigada pela visita :a

Esther, Querida muito obrigada mesmo, eu fico muito feliz que goste dos posts que faço! Como vc faz esse co-wash e usa shampoo com sulfato poucas vezes aos mesmo o correto é vc não usar mesmo óleo mineral! Obrigada pela visita :a

CáaH, Também evito óleo mineral em leave-ins ai eu não gosto mesmo...Muito obrigada pela visita, e fico feliz que tenha gostado do post :a

Liia, Fico feliz que gostou eu tbm uso shampoo neutro a cada 15 dias as vezes uma vez por semana. Conhecimento é para ser compartilhado! Obrigada pela sua visita e apoio! :a

Cleide, imagina fui lá no seu blog porque gostei. Obrigada por visitar o meu tbm! :a

Erika,Fico muito feliz que tenha gostado do post! E conhecimento é para ser compartilhado! Obrigada pela visita! :a

Natasha, pois é pesquisar é muito importante não gosto de achismo e principalmente de pessoas que tomam o achismo como verdade. Mas respeito a opinião de todos, e você está certa de pode evitar evite e opte por coisas melhores como óleos vegetais...Obrigada pela visita :a

Elaine, que bom que consegui sanar suas dúvidas minha intenção era essa mesmo! Obrigada pela visita :a

Lucy, entendo o motivo pelo qual você gosta ele realmente tem um efeito mais legal quando o cabelo é poroso. Agora vc tocou num ponto importante, óleo mineral em finalizador e reparador de pontas não rola!!!! Obrigada pela visita :a

Miguel, olha que informação legal de uma fonte "confiável" né, gostei muito de saber sobre isso. Eu fico muito feliz que tenha gostado so post, muito obrigada pela elogio e obrigada pela visita :a

Karina, pois é né, não é interessante o uso do óleo mineral para quem faz co-wash e não usa shampoos com sulfato. Gostei de saber sobre esse estudo da comparação do óleo mineral com o óleo de coco, vou pesquisar mais sobre. Obrigada pela visita :a

Fefa, indica para a Duda sim! Espero que ela goste, pois é eu tbm sinto acumulo e te entendi perfeitamente não usar óleo mineral acaba se tornando uma facilidade pois nem sempre temos muito tempo para fazer uma super limpeza nos fios. Eu nunca fui nessas lojinhas de cosméticos do Saara, sempre que vou lá acabo tendo que ver e comprar tantas coisas que não me sobra tempo! Mas podemos marcar para vc me levar para conhecer essas lojas!!!
Obrigada por estar sempre aqui! :a

Cri-ação, fico feliz que os posts estejam sendo uteis para você, essa é mesmo a intenção quando os escrevo! Obrigada pela visita :a

Fefa, vou verificar o email Agora!!!


Beijos a todos! E desculpe a demora, eu estava sem net, por isso não respondi os comentários antes!

miss rosafucsia on 22 de setembro de 2012 14:23 disse...

Amei esse post,bastante esclarecedor,flor!

Emanoela Ferro on 23 de setembro de 2012 15:09 disse...

sabe o q eu acho Carolina? q quando o produto é de boa qualidade mesmo, eu nem leio rótulo, uso de olhos fechados.

Carolina Barbosa on 25 de setembro de 2012 15:46 disse...

Miss rosafucsia, que bom que gostou querida, fico feliz. Obrigada pela visita :a beijos

Emanoela, pois é geralmente quando é uma marca que eu confio eu também não ligo se tem óleo mineral ou não. Obrigada pela visita :a beijos

From Hell on 26 de outubro de 2012 11:08 disse...

A matéria está ótima, parabéns! :n
Pra mim óleo mineral em máscaras sempre foi indiferente. Meu cabelo tem uma certa falta de definição, acho que tipo 2 com um pouco de tipo 3 se isso é possível rs. Ele também tende a armar e tem muito frizz. Com toda máscara que eu use, qualquer uma, mesmo as mais caras e badaladas (MoroccanOil, oi), apenas obtenho o resultado e peso que desejo e preciso se adiciono um pouco mais de óleo vegetal na máscara. Esse já virou meu trucão principal hehe. Até mesmo com condicionadores a coisa também funciona dessa maneira - já consegui fazer condicionadores terem um desempenho semelhante a mascaras só com a adção de óleo vegetal. E no fim acabo usando menos máscaras (e gastando menos dindim). :)
Já leave-ins e serums/óleos finalizadores com óleo mineral/parafina/petrolatum NÃO ROLA! Meu cabelo logo que seca fica como se estivesse sujo, sem brilho, pegajoso e um tanto embaraçado. Não importa a quantidade que eu passe, ou o tipo/marca do produto - todos deixam meu cabelo assim se neles contêm derivados do petróleo. A mesma coisa não acontece com silicones, meu cabelo ama silicones!
Então acho que pesando os prós e contras prefiro produtos sem óleo mineral mesmo. Somente na máscara eu não ligo.

Carolina Barbosa on 27 de outubro de 2012 00:34 disse...

From, Que bom que vc gostou do post! Eu tbm não me importo muito com eles, mas em mim eles tendem a se acumular mais...Eu tbm não gosto muito de leave in com óleo mineral não...Sobre esse truque do óleo vegetal é maravilhoso mesmo! Obrigada pela visita :A Beijos

Eleonora on 27 de outubro de 2012 20:16 disse...

A questão de não usar produtos com óleo mineral está muitas vezes relacionada com o uso de shampoos sem sulfato. Nesse caso, o risco de acúmulo do produto nos fios é muito grande, já que os agentes limpantes mais naturais não conseguiriam "eliminar" o óleo. Na maioria dos fóruns brasileiros e americanos que conheço é essa a relação que se faz no que acabe ao uso de produtos com óleo mineral e silicones insolúveis. Não se trata de não usar apenas por não ser nutritivo, ou devido ao acúmulo. Quem faz uso regular de shampoos com sulfato mais concentrado possivelmente não sentirá esse acúmulo. Mas para as adeptas ao uso de shampoos sulfate free ou no poo, o uso de produtos com óleo mineral/petrolato e silicones insolúveis pode sim trazer "danos" ou minar a eficácia dos produtos destinados a hidratação, nutrição e reconstrução.

Carolina Barbosa on 28 de outubro de 2012 13:20 disse...

Eleonora, sim no caso de quem faz uso dos shampoos sem sulfato o óleo mineral não é recomendado...Obrigada pela visita :a Beijos!

Dil Garcia on 2 de abril de 2013 14:18 disse...

Olá Carol, parabéns pelo Blog.
Você poderia me esclarecer duas dúvidas.

Quando se deve usar o ACIDIFICANTE, após qual tratamento?
O que é mais indicado para cabelo com relaxamento danificado , a RECONSTRUÇÃO ou CAUTERIZAÇÃO.

Obrigada, bjs

Safira on 2 de abril de 2013 20:05 disse...

Boa noite! Meu nome é Safira.
Sou cabeleireira e sou fascinada por química! Amo o seu Blog.
Com relação ao óleo mineral resolvi usar do meu jeito! rsrsrs Amei o resultado meu cabelo ficou perfeito! Mas foi a primeira vez por isso ainda estou em teste! Mas achei interessante compartilhar, caso você queira fazer o teste e publicar a experiência! Misturei,
10 ml = (Duas colheres de chá) de óleo mineral.
15 ml = (Três colheres de chá) de óleo de amêndoas doce. PS* Essa medida foi para o meu cabelo.
Apliquei nos cabelos fazendo a umectação, só lavei no outro dia com shampoo hidratei e condicionei. O resultado foi imediato! Como tenho luzes a tendência é o cabelo ficar sempre seco devido ao uso constante da química, Não ficou pesado e deu muito brilho e ficou muitooo sedoso (rsrs) Fica a dica!
E se quiser conhecer o face do salão é o Nilza Vieira Beleza e Estética dou muitas dicas. A e se não for incomodar, por favor, publica no seu blog o face pra ajudar na divulgação! Muito obrigada! E vai desculpando o incomodo!
Beijos

May Santos on 25 de julho de 2013 12:41 disse...

Olá Carol amei o post, eu também me assustei ao ouvir falar da parafina no cabelo, foi bem informativo obrigada pela informação, eu vi também uma menina falando sobre isso e acho que voce vai gostar, a diferença das outras é pq ela é estudante de química estão tem um peso a mais né? beijos.
http://www.helpdoscabelos.com/2012/10/help-das-leitoras-mascara-brasil-cacau-cadiveu.html

Fay on 12 de agosto de 2013 16:58 disse...

Posso falar uma meia verdade aqui, se o óleo mineral vai ser sor um veiculo o óleo vegetal também será apenas um veiculo =/

Nina on 1 de outubro de 2013 10:45 disse...

Eu quero dizer que adorei o seu post. Concordo com você totalmente e também uso algumas poucas máscaras com petrolatos, silicones e parabenos. Mas vamos à toda essa polêmica, e se vc puder e quiser postar o q estou te dizendo como um adendo, vai ser muito bom!

O "problema" com os petrolatos, silicones e parabenos no geral é que eles só podem ser tirados com shampoos transparentes, que contém sulfatos. E algumas crespas e cacheadas não gostam de usar sulfatos porque eles tiram a oleosidade natural produzida pelo couro cabeludo e isso faz com que os fios crespos e cacheados percam ainda mais água. Ter um fio crespo ou cacheado é dificil, pois a pessoa tem de estar sempre trabalhando sua hidratação, já que o óleo do couro cabeludo não desce para as pontas como nos cabelos lisos. Então, muita gente quer manter a oleosidade natural do seu fio com shampoos que não contém sulfato. Mas para usar um shampoo desse fica proibido o uso de qualquer petrolato, silicone ou parabeno porque não vai ser possível tira-los do cabelo já que o shampoo tem um detergente suave. Então as adeptas do no poo/ low poo proibem terminantemente esses componentes. O problema maior de tudo isso é que as pessoas se informam pouco e acham q essas coisas fazem mal pro cabelo, quando não é bem assim. Uma pessoa com cabelo liso pode usar shampoo com sulfato e parabenos e uma pessoa com cabelo cacheado ou ondulado (como o meu) também. Só quem adere à tal tecnica do no poo/ low poo é que não pode usar nunca. E essa técnica não é a descoberta que vai deixar os seus cabelos maravilhosos. Não. Tem gente que nem pode usar porque tem cabelo muito oleoso. Eu alterno as técnicas, porque um bom tratamento nos fios, como cauterização, pede uns petrolatos para manter os produtos no cabelo. Mas aí depois q finalizei o tratamento, vou para o no poo/ low poo para o meu cabelo ficar bem natural (e na minha opinião fica mais bonito mesmo). E depois eu volto para os shampoos transparentes. Eu tenho progressiva, então a técnica do no poo/low poo é ótima para manter o efeito. A verdade é que usar petrolatos depende do seu tipo de cabelo e do que você quer. E a dica importante, são ótimos para proteger os cabelos de ações como vento, água do mar, cloro, sol, poluição... muitas vezes não usar um bom protetor para o cabelo pode deixa-lo sucetivel à todos os impactos causados pelo ambiente. Fica a dica aí.

MIX HAIR on 2 de outubro de 2013 20:42 disse...

OLÁ ESTOU FAZENDO O CURSO DE TRICOTARAPIA E ESTOU ESTUDANDO SOBRA ESSE TEMA,MAIS O ÓLEO MINERAL É UM VENENO MESMO PROS CABELOS,PORQUE DEIXA O FIO HIDROFÓBICO REPELE ÁGUA,FAZ UMA MAQUIAGEN MESMO NOS FIOS E NÃO TEM NENHUME PROPRIEDADE NUTRITIVA PROS CABELOS NEM PRO COURO CEBELUDO,SE VC QUIZER POSSO TE DAR MAIS INFORMAÇÕES COM ESTUDOS CIENTÍFICOS SOBRE ESSE TEMA,BJOS

Juliana Lautenschalger on 20 de novembro de 2013 13:24 disse...

Amei o post! Muito esclarecedor e condizente.
Eu também tenho uma mascara com óleo mineral e sinto que ela tem benefícios para o meu cabelo, mas quando a uso muitas vezes seguidas vejo que ele pesa demais...

Beijo!!!

Luddy Ecstrania on 30 de junho de 2014 17:53 disse...

A maior dano com o uso de produtos com óleo mineral é verificado por aquelas pessoas adeptas dos métodos Low Poo e No Poo, já que elas quase ou nunca usam shampoo, e sim condicionador com agentes limpantes para a higienização do couro cabeludo e fios. Porém, mesmo eu não fazendo parte deste movimento, sei e sinto que produtos com óleo mineral/parafina inibem a ação de outros cosméticos após seu uso, tendo hidratações não tão bem sucedidas e com seu potencial máximo exercido. Sempre que lava, fica diferente, até que se use um anti-resíduos e volte ao processo gradual de recuperação do cabelo.

Unknown on 28 de julho de 2014 13:22 disse...

Já mega fã deste blog!!!
Mas ainda continuou com minha dúvida...
óleo mineral Encapa o fio a ponto de impedir/atrapalhar os nutrientes dos óleos vegetais??
Com Carinho,
Priscilla Lacerda

Unknown on 28 de julho de 2014 13:23 disse...

aaaah, sugestão: matéria com produtos LIVRES DE ÓLEO MINERAL?

Postar um comentário

 

Química dos Cabelos Adaptação Cakes Hill